Quarta-feira, 4 de Junho de 2008
NO OUTONO DA VIDA

-

No blog http://rebordainhos.blogspot.com  O amigo e poeta popular Orlando Martins, fez questão de homenagear a sua finada mãe,com este soneto.

-

"Meu menino"

-

Dorme meu menino dorme

Neste regaço de embalar...

Dorme meu menino dorme

Neste leito de adormecer

-

Que a fome nunca há-de chegar

E juntos iremos saber

dorme meu anjinho dorme

Há muito para acontecer

-

Deste regaço terás

O amor do meu menino

Dorme então, e verás...

-

Os sonhos do teu destino

Que te levam para o mar

Num regaço de embalar.

-

Orlando Martins 08/05/2008

-

Ao ler este soneto do Orlando Martins, não resisti à tentação de os comentar em verso; assim

-

Amigo!...Bela homenagem

A todas as mães do mundo

Mãe, é a mais bela imagem

Que guardamos cá no fundo

-

A minha, a tua, a nossa

Qual delas a melhor?

Cada uma, mais orgulhosa

P,lo seu rebento de amor!

-

Josémanangão

-

O Orlando Martins, resolveu retibuir a gentileza, com este trabalho, sem titulo que passo a divulgar

-

De francas trancas o carniceiro

Mutilado por um mundo inteiro

Não sabe de quê,...nem talvez porquê...

talvez por si só...,quiçá saberá?

E quando entender que alguem lhe quer,

Finge que não sabe ou que não vê...

-

Que a humanidade deslize,

Gotas que o frio cristalize

Mil tormentas de cristal desfeitas

Arestas finas de sentimentos

Quimeras de maldade porque o são?

Vida e tempo no tempo dos eleitos

-

De quatro se arrasta o lagarto

Ao sol se estica, e se demais aquece...

Depressa foge para a sombra fria...

Aguarda lento calado. Ali permanece

-

De repente como se a vida parasse

Teias brancas que a vida lança

Da sombra um "balido de dragão"

Movimento de fúnebre esperança

-

Grita e alvitra, diz e manda dizer

Com tudo por fazer, tudo faz,

Do nada sobra-lhe a sorte de ser

"o ser" de não fazer nada...

-

Orlando Martins (2001) 

-

Foi mais um momento de cultura popular, sem outra pretensão que não fosse, a de um saudavel convívio de poesia e amizade!

-

Um abraço do tamanho do mundo para todos!

-

Josémanangão



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 18:45
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De maria a 4 de Junho de 2008 às 22:26
Que a veia poética não vos falte....
A fotografia é linda, com os amarelos do Outono..

Até amanhã, Camarada!
Beijos


De POESIA-NO-POPULAR a 6 de Junho de 2008 às 20:07
Maria
Desculpa, só agora aqui cheguei, mas obrigado pelas tuas palavras
Bjos
JM


Comentar post

.mais sobre mim
.Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. BRINCADEIRA

. DESGARRADA POÉTICA POPULA...

. "SER CRIANÇA"

. POESIA A MOTE

. MEUS DEDOS

. POESIA -A- MOTE

. NO OUTONO DA VIDA

. "DESGARRADA POÉTICA"

. CONTINUAÇÃO DO POST ANTER...

. "CULTURA POPULAR"

.arquivos

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.favoritos

. DVD de ALFREDO MARCENEIR...

.links
.as minhas fotos
.pesquisar
 
blogs SAPO
.subscrever feeds