Terça-feira, 5 de Agosto de 2008
BRINCADEIRA

 

-

          Apetecia-me poder continuar aquí contigo

      a brincar ao esconde esconde

       com as palavras mágicas

       Apetecia-me agora saborear

       o mel puro dos teus lábios doces

       ao pôr do sol rubro

       Apetecia-me dançar correr

       Pelos belos campos de trigo doirado

       donde colheria o pão nosso

       Apetecia-me tanto

       estar na ilha...

 

Este post foi descaradamente roubado à Maria de "o cheiro da ilha", as palavras a vermelho são de minha autoria, elas preenchem o espaço que a Maria tinha ocupado com quadrados, aos quais eu achei graça e resolvi trocá-los por palavras.

As minhas desculpas à Maria pela minha ousadia (brincadeira).

 



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 09:49
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Segunda-feira, 14 de Julho de 2008
DESGARRADA POÉTICA POPULAR

-

Recebi da Ausenda do blog "poemas 76" este comentario em verso, sobre uma poesia minha pastada no Blog "poesianopopular"

-

Chegaremos concerteza

O nosso caminho é lutar

Punho erguido com firmeza

Lá havemos de chegar

-

Perante tal desafiu, não me restou outra alternativa, que não fosse a resposta!

-

Por me teres desafiado

Vou responder-te a rimar

Lá chegaremos lado a lado

Iremos todos festejar

_

Quando será? não sabemos

Mas o futuro por nós espera

Porque nós não desistimos

De ter a nossa Primavera.

-

...eis que, a Ausenda diz:-não resisto a responder, e se bem o disse, melhor o fez.

-

A política nem sempre:-é séria!

Neste país de desmando

O povo vive na miséria

Até quando? até quando?

-

Na insistente luta do povo

Está a força da razão

Cada passo é um dia novo

Cada abraço a união

-

-E como a Ausenda iniciou...Cabe-me a mim terminar!

-

União que a força...cria

Incentivando a rebelião

Por uma outra democracia

Que concretize a revolução

-

Que rejuvenesça os cravos

Retirando-os dos canhões

Para que acabem os escravos

Filhos das falsas revoluções.

-

Para publicar esta "desgarrada poética"contei com a colaboração e autorização da Ausenda, que me respondeu nestes termos!

-

Comigo podes "desgarrar"

Estou sempre á disposição

Pró poetaspopulares podes passar

dou-te a minha autorização

-

O facto de eu chamar a esta brincadeira "desgarrada poética" tem a ver com um comentário da Maria do blog "o cheiro da ilha" que é a autora da frase!

Para todos um abraço do tamanho do mundo!

Apareçam, digam qualquer coisa, não muito séria, porque isto é cultura popular.

 

 



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 16:20
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Sábado, 21 de Junho de 2008
"SER CRIANÇA"

-

Esta linda menina:- é a minha neta Inês que tem nove anos, e escreveu esta bonita poesia!

-

               Ser criança, é ser bonita

               -brincar, jogar e amar

               É tambem, ser catita

               -e ter sempre alguem, para nos apoiar

-

               Uma criança ri, e faz rir

               -vive e faz viver

               -corre e faz correr

               Isto de ser criança; é ter esperança

-

               Ser criança, é ser bem-educado

               -ser gentil

               Com toda esta esperança

               -toda a gente, quer ser criança.

-

               Inês*    21-06 2008


sinto-me: admirado vaidoso

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 16:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Domingo, 15 de Junho de 2008
POESIA A MOTE

-

Mote

Os números fazem as contas,

com mais ou menos valia

As letras fazem as palavras,

e as palavras a poesia.

Glosas

Os números fazem as contas

Que dão grandes discuções

Causando muitas afrontas,

ilusões e emoções.

*

A culpa é sempre dos números

com mais ou menos valia

Ou porque alguns energúmenos

usam menos ortodóxia

*

fazendo das pessoas escravas

Os números roubam-nos a alegria

As letras fazem as palavras

O sonho e a fantazia

*

Os números geram mixórdia

As palavras, o amor a utopia

Os números são motivo de discórdia

As palavras são a poesia

*

Josémanangão

 

 



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 17:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quinta-feira, 12 de Junho de 2008
MEUS DEDOS

-

Mote

Meus dedos estou observando.

sua eficácia e sua prontidão

Trabalhando sobre o meu comando,

e a força da imaginação

 

Gloosas

 

Meus dedos estou observando,

diferentes na forma de actuar

Uns apertam, outros vão soltando,

obedecendo ao meu imaginar

*

Colaborando com ordem e disciplina

sua eficácia e sua prontidão

Respeitando a vontade que me anima

de servir a humanidade e a razão

*

Dá gosto vê-los, juntos actuando,

imbuídos da maior solidariedade

Trabalhando sobre o meu comando

em prol da justiça e da igualdade

*

Vamos todos escorraçar nossos medos,

abandonar para sempre a ilusão

 Seguir o exemplo dos nossos dedos

-e a força da imaginação.

 

*

Josémanangão

 

 



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 17:04
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Segunda-feira, 9 de Junho de 2008
POESIA -A- MOTE

Mote

-

Qundo espreitavas á janela,

da minha imaginação

Deixei que,penetrasses nela;

chegaste ao meu coração.

-

Glosas

-

Quando espreitavas á janela

Fiquei inquieto a pensar

Quem será a donzela?

Que à janela veio espreitar

-

Tornei a passar, e usei

Da minha imaginação

para a tua janela olhei

Chamando a tua atenção

-

Assim fiquei preso a ela

Ali na rua plantado

Deixei que penetrasses nela

Caminhamos lado a lado

-

Nossos olhos eram janelas

De ansiedade e emoção

Falámos de coisas belas

Chegaste ao meu coração

-

Josémanangão

 



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 15:59
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quarta-feira, 4 de Junho de 2008
NO OUTONO DA VIDA

-

No blog http://rebordainhos.blogspot.com  O amigo e poeta popular Orlando Martins, fez questão de homenagear a sua finada mãe,com este soneto.

-

"Meu menino"

-

Dorme meu menino dorme

Neste regaço de embalar...

Dorme meu menino dorme

Neste leito de adormecer

-

Que a fome nunca há-de chegar

E juntos iremos saber

dorme meu anjinho dorme

Há muito para acontecer

-

Deste regaço terás

O amor do meu menino

Dorme então, e verás...

-

Os sonhos do teu destino

Que te levam para o mar

Num regaço de embalar.

-

Orlando Martins 08/05/2008

-

Ao ler este soneto do Orlando Martins, não resisti à tentação de os comentar em verso; assim

-

Amigo!...Bela homenagem

A todas as mães do mundo

Mãe, é a mais bela imagem

Que guardamos cá no fundo

-

A minha, a tua, a nossa

Qual delas a melhor?

Cada uma, mais orgulhosa

P,lo seu rebento de amor!

-

Josémanangão

-

O Orlando Martins, resolveu retibuir a gentileza, com este trabalho, sem titulo que passo a divulgar

-

De francas trancas o carniceiro

Mutilado por um mundo inteiro

Não sabe de quê,...nem talvez porquê...

talvez por si só...,quiçá saberá?

E quando entender que alguem lhe quer,

Finge que não sabe ou que não vê...

-

Que a humanidade deslize,

Gotas que o frio cristalize

Mil tormentas de cristal desfeitas

Arestas finas de sentimentos

Quimeras de maldade porque o são?

Vida e tempo no tempo dos eleitos

-

De quatro se arrasta o lagarto

Ao sol se estica, e se demais aquece...

Depressa foge para a sombra fria...

Aguarda lento calado. Ali permanece

-

De repente como se a vida parasse

Teias brancas que a vida lança

Da sombra um "balido de dragão"

Movimento de fúnebre esperança

-

Grita e alvitra, diz e manda dizer

Com tudo por fazer, tudo faz,

Do nada sobra-lhe a sorte de ser

"o ser" de não fazer nada...

-

Orlando Martins (2001) 

-

Foi mais um momento de cultura popular, sem outra pretensão que não fosse, a de um saudavel convívio de poesia e amizade!

-

Um abraço do tamanho do mundo para todos!

-

Josémanangão



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 18:45
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Domingo, 11 de Maio de 2008
"DESGARRADA POÉTICA"

-

Esta, é mais uma "desgarrada poética"como díria a Maria de " "ocheirodailha".

-

A Sal do blog " marsemsal" ao vizitar-me no "poesianopopular" desabafou, nestes termos:

-

Então olá camarada

como vais,está tudo a andar?

Há tempos que não passava

p,la poesia no popular

-

E gostei de aquí voltar

Gostei muito desta rima

Como se diz na minha terra

" quanto mais prima mais se lhe arrima"

-

Perante esta rima, arrumada a rimar, a vontade que me anima,só pode ser ripostar!

-

Tambem já tinha estranhado!

Esta tão grande ausência

Só não fiquei assustado,

por saber a tua vivência

-

Falo da tua herdeira,

que te ocupa bué de tempo

De trabalho e brincadeira,

sem te roubar o talento

-

Gostei da tua vizita,

contigo estou solidário

Todo o blog necessita,

tambem de um bom comentário

-

Lutamos p,lo mesmo ideal

Temos o mesmo adversário

Queremos o melhor p,ra Portugal

-E que o mundo seja solidário.

-

Josémanangão

-

Foi mais um momento de amizade e cultura popular, ao estilo e ao geito de "desgarrada poética" espero que a nossa amiga comum a Maria, não me vá cobrar direitos de autor, pela frase!

Um abraço do tamanho do Mundo para todos!

 



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 15:08
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sexta-feira, 9 de Maio de 2008
CONTINUAÇÃO DO POST ANTERIOR

 

-

Ela dá-nos a volta à cabeça

A Fátima do Blog Rebordainhos, achou por bem responder-me, e, ao Orlando, nestes termos!

-

Por minha parte vos digo

escolheis a pior parte:

Nem que ela fosse mendigo

,inda assim seria arte

da mais perfeita do mundo

-

Que importa se é feia ou bela

ou se tem olhar profundo?

-

Olhai p,ra dentro da tela

vede timtim, por tim tim

perdervos-eis dentro dela

Sem achardes nunca um fim.

-

Não sei se era intenção, a Fátima  querer desafiar-me, mas pelo sim pelo não, eu sinto-me desafiado, por tal motivo direi!

-

Não esperava o repto seu,

daí a minha admiração

O Orlando é que me meteu,

no meio desta agitação

-

Se a Mona Lisa soubesse

Lá do sitio onde está:

-o que aquí acontece

Voltava correndo para cá

-

Para os braços do Orlando,

o tal que se deleitava

Eu por mim fico olhando,

a tela que me libertava.

-

Josémanangão

-

A cultura popular está viva, não precisa de ajuda, nem de estorvo!

Um abraço do tamanho do mundo para todos!

 



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 00:16
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quinta-feira, 8 de Maio de 2008
"CULTURA POPULAR"

-

Em resposta a um comentário meu, o Orlando Martins colaborador do blog Rebordainhos, assumiu esta poesia!

-

Quem me dera a mim

poder mudar Mona Lisa

Pintar-lhe os lábios

E torná-la viva...

-

Tirava-lhe é certo

Tudo o que tem coberto

E de tal Deusa da Grécia antiga

Gozava deleites sem fim.

-

Com tamanha (provocação) não pode ficar sem resposta!

Então cá vai ela!

-

O amigo Orlando é, corajoso

E...aguçou-me a curiosidade

Como devia ser gostoso,

se isso podesse ser verdade

-

Contente-se com o olhar

Inigmático, que ela tem

Tambem é uma forma de gozar,

-não tem sabor mas entretem.

-

Josémanangão

-

-e assim brincando, vamo-nos conhecendo, e ao mesmo tempo fazendo, a cultura popular!

Um abraço do tamanho do mundo para todos!



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Domingo, 27 de Abril de 2008
CULTURA POPULAR 2

-

  A Sal do blog http://marsemsal.blogspot.com, comentou       assim poéticamente, um reparo ,que eu postei em http://poesianopopular.blogs.sapo.pt, sobre Mário Soares!

-

   Então estás admirado?

  -caro amigo Manangão

  -tú já devias saber,

   que Soares, é uma ilusão...

   E que só foi ao Comgresso,

   para dizer que é um gajo fixe

   que mudou ,e agora é,

   um amigo de (Peniche)

-

   O Soares e o alegre

   são manobras de diversão,

   Para iludir o " zé povinho,"

   -caro amigo Manangão

-

   Quando há descontentamento

   -o PS usa este esquema

   faz aparecer estes dois;

   como um truque de cinema

-

   Cumprimentos caro amigo

   -destes tipos já estou farta

   Ps, Soares e Alegre

   Vão para o raio que os parta

-

   Como eu não sou de levar desaforo para casa; poéticamente como mandam as regras, enviei o troco à minha amiga e camarada !

-

Sal...Não estou admirado,

e, nunca tive a ilusão

Apesar de, como tú, ter votado

-uma vez nesse "figurão"

-

Para alguns, pode parecer,

coisa de menos importância

Nada me custou mais fazer,

em toda a minha militância

-

Conseguí, pelo que me parece,

com este post alertar;

-muita gente que não esquece

e...Como eu quer lutar

-

Contra todos os tridores,

a justiça não tardará

Venceram os trabalhadores

Dia 1 de Março! Até lá.

-

Josémanangão

-

   Isto não são vaidades!

   É a blogosfera a mexer com o pensamento cultural!

   -

   Um abraço do tamanho do mundo para todos!

  



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 00:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quarta-feira, 23 de Abril de 2008
CULTURA POPULAR

-

A amiga MPS postou no seu blog http://urzeira.blogspot.com, uma bela poesia de Geraldo Vandré, feita canção, divulgada através de um clip audio.

Comentei o post com esta quadra!

-

Um compositor, um poeta!

Um cantor, uma canção!

São cultura são revolta,

e bandeira de Revolução!

-

Felicitei-a pela escolha, e...disse ainda! Será que; no seu blog não vai nascer nenhum cravo?

A resposta não se fez esperar.

-

De MPS (sem titulo)

-

Dois cravos, são os meus olhos

a brilhar com alegria

lindos cravos, sem escolhos,

p,ra quem fez da noite, dia!

-

Os meus cravos, sempre a par

são do meu rosto a janela

é velos sempre a brilhar:

não precisam de lapela.

-

Em comentário a uma poesia minha, postada no meu blog http://poesianopopular.blogs.sapo.pt brindou-me com mais esta bonita quadra.

-

Em Abril nasceram cravos

pelas ruas, tudo a eito

e a todos aqueles soldados

trago-os dentro do peito!

Isto não são vaidades; é antes a criatividade e a liberdade na blogosfera a produzir cultura popular!

Um abraço do tamanho do mundo para todos!


sinto-me:

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 23:40
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Domingo, 20 de Abril de 2008
"RAÍZES "

-

          Raízes! Quem não tem raizes?

          Que nos transportam ás origens

          De todos os feitios e matizes

          Todos os saberes e mirágens

-

          De todas as paixões e credos

          Que nos marcam para o futuro

          Enfrentamdo-o com ou sem medos

          Seja ele longo ou prematuro

-

          Raízes que sempre sustentam

          o nosso égo e o pensamento

           Até a esperança alimentam

-

          Combatendo o esquecimento

          Mas tambem nos atormentam

          As raízes em cada momento!


sinto-me: Enraizado

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 17:23
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Domingo, 30 de Março de 2008
"A POESIA É"

-

A poesia é o luar da lua cheia

Tem a cor e o fascínio da fantasia

Vive entre o sonho, e a utopia

tem a beleza e o encanto da sereia

-

Parece ter a força do vulcão

O amor e o carinho da amizade

A alegria e o sabor da liberdade

Da Natureza a sua evolução

-

É o gosto da alegria feita emoção

É mulher, flor, fruto e criança

A poesia é sinal de esperança

Vive á janela de cada coração

-

A poesia é beleza resplandecente

Ternura que nos deixa confortados

Calor para os corações apaixonados

A poesia é sentir...Simplesmente!

-

Josémanangão



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 21:51
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Segunda-feira, 24 de Março de 2008
" A PRIMAVERA"

-

A Primavera, é o teu sorriso

A tua juventude o teu olhar

É tudo o que eu preciso

Para não ficar indeciso

Quando te vêjo passar

-

A Primavera, é o amor

O renascer o germinar

O princípio de cada flor

Perfumando com o seu odor

Todos os tempos do verbo amar

-

A Primavera, é cor, é sonho

É reviver com alegria

A fuga do Inverno tristonho

Passagem para o Verão risonho

Imaginação para a fantazia

-

A Primavera, é de novo vestir

O tempo que antes era nú

É a natureza e o seu evoluir

A beleza que volta a reluzir

A minha Primavera...És tu.

-

Josémanangão



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 22:08
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Domingo, 23 de Março de 2008
" A FELICIDADE"

-

Eu sou feliz porque quero

Ser feliz...É uma vontade

Sou feliz porque não espero

Que me ofereçam felicidade

-

Procuro-a incessantemente

Esteja ela onde estiver

Para lhe sorrir docemente

Se a felicidade for mulher

-

Mas se for uma paisagem

Um sorriso ou um doce olhar

Um amigo, uma mensagem

Com todos gosto de partilhar

-

A minha maior felicidade

È ajudar os que são infelizes

Alguns com avançada idade

E...Não aprendem a ser felizes

-

Eu sou feliz porque aprendi

Com o sonho e a realidade

Com os amigos que conseguí

Fazendo uso da solidariedade

-

A grande felicidade está

Em cada um se contentar

Com o que consegue...E terá

De...A mais não ambicionar.

-

Josémanangão

 



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 12:57
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Segunda-feira, 17 de Março de 2008
"VAMOS"

-

     Vamos viver a vida que escolhemos

     O nosso sonho a nossa utopia

     Vamos baixar barreiras que erguemos

     Pôr sobre elas o sonho que nos guia

_

     Vamos viver á luz da harmonia

     Viajando no vento de bonaça

     Vamos viver como uma sinfonia

     Que enche nossa vida de esperança

-

     Vamos amar no luar da lua-cheia

     Deixar a imaginação em liberdade

     Vamos ficar envoltos na mesma teia

     Nosso refúgio para a felicidade

-

     Vamos sentir o gosto do nosso querer

     Saboreando cada momento com doçura

     Vamos pôr fim á ansiedade do prazer

     Num leito de flores e nuvens de ternura.

-

     Josémanangão



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Domingo, 9 de Março de 2008
" ABRAM ALAS"

-

Abram alas à poesia

Deixem-na desfilar

Ela traz-nos a fantasia

Que nos enche de alegria

Abram alas deixem-na passar

-

Abram alas á liberdade

Á poesia ás canções

Apoesia é saudade

Amor e fraternidade

Abram-lhe os vossos corações

-

Abram alas deixem passar

A poesia é como a flor

Deixem-na desabrochar

Nossos sentidos despertar

Para vivermos com mais amor

-

Abram alas, abram alas

Vamos todos aplaudir

Com grande salva de palmas

As palavras serão as balas

Com elas vamos conseguir

-

Abram alas á poesia

Ás palavras prediletas

Que fazem dela magia

E tambem a bijuteria

Que ornamenta a vida dos poetas!

-

Josémanangão



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 10:25
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2008
HOJE É O DIA DA ANA CATARINA MATEUS

-

PARABENS POR ESTE DIA

E PELOS QUE HÃO-DE VIR

QUE SERÃO DE MUITA ALEGRIA

POR TUDO QUE IRÁS CONSEGUIR

-

jOSÉMANANGÃO


sinto-me: FELIZ PELAS TUAS 11 PRIMAVERAS

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 12:10
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008
"O PROMETIDO É DEVIDO"

-

-

*

Como prometi!

Cá estou a mostrar o BUIK onde se fazia transpotar

o CONJUNTO SIMPS MELODY do qual fiz parte

cerca de oito anos!



publicado por POESIA-NO-POPULAR às 18:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.mais sobre mim
.Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. BRINCADEIRA

. DESGARRADA POÉTICA POPULA...

. "SER CRIANÇA"

. POESIA A MOTE

. MEUS DEDOS

. POESIA -A- MOTE

. NO OUTONO DA VIDA

. "DESGARRADA POÉTICA"

. CONTINUAÇÃO DO POST ANTER...

. "CULTURA POPULAR"

.arquivos

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.favoritos

. DVD de ALFREDO MARCENEIR...

.links
.as minhas fotos
.pesquisar
 
blogs SAPO
.subscrever feeds